Posso ingerir bebida alcoólica depois de uma cirurgia plástica?

Muita gente pergunta se pode ingerir bebida alcoólica depois de uma cirurgia plástica. Afinal, o paciente não está doente. Só se submeteu a um procedimento estético.

De qualquer forma, a resposta é não.

Durante um pós-operatório – seja ele qual for – é fundamental que você colabore de todas as formas para o reestabelecimento normal do seu organismo.

Ou seja: que faça repouso, tome os remédios prescritos e alimente-se de forma saudável, além de suspender cigarros e álcool.

E para que você possa visualizar a importância de seguir a abstinência de cervejas, vinhos, vodcas e cia. nesse período, a gente vai explicar nas próximas linhas os riscos envolvidos.

Continue lendo para saber.

 

Quais os riscos de ingerir bebida alcoólica no período da plástica?

Na verdade, você não deve beber nem antes, nem depois da cirurgia.

A cada copo, nosso organismo inicia uma série de atividades para metabolizar e absorver as moléculas de álcool introduzidas no corpo.

Isso sobrecarrega vários órgãos. Exatamente quando a gente mais precisa que tudo esteja funcionando bem para ajudar:

  • no reforço da imunidade
  • nos processos anti-inflamatórios
  • na cicatrização
  • na redução dos inchaços etc..

 

Na prática, quais os problemas do álcool consumido antes da cirurgia?

Entenda ponto a ponto:

  1. A bebida interfere no hormônio que regula a produção da urina.
  2. Isso faz com que a gente vá mais ao toalete, perdendo mais líquido. O que pode levar a um quadro de desidratação.
  3. Como consequência: a resistência do organismo fica menor, enquanto as chances de pegar uma infecção são maiores.

Outro risco também bastante perigoso: o álcool pode comprometer os efeitos da anestesia.

 

E se eu ingerir álcool depois da cirurgia plástica?

Nesse momento, o cuidado deve ser ainda maior.

Acompanhe algumas complicações pós-operatórias que podem acontecer por conta do álcool.

  • Alargamento dos vasos sanguíneos e afinamento do sangue

Essas duas consequências aumentam a chance de haver inchaços nas áreas operadas e sangramentos. E o risco é maior quando a cirurgia envolve regiões muito vascularizadas, como o nariz.

  • Interferência na eficácia dos medicamentos

O álcool costuma interferir na ação dos remédios. Para dar alguns exemplos:

  • se os medicamentos forem analgésicos: a bebida reduz sua eficácia, o que significa mais dor para o paciente
  • se afetam o fígado: isso pode ser potencializado, provocando problemas hepáticos.
  • se costumam atacar o estômago: mesmo caso acima. Os riscos são de intensificação desse efeito, podendo desencadear o aparecimento de uma gastrite ou úlcera.

Outros prejuízos – alguns bem sérios – que costumam surgir dessa combinação são: náuseas, vômitos, dor de cabeça, hemorragias internas, dificuldades de respiração e até o agravamento de complicações cardíacas.

 

  • Ressecamento da pele

Lembra que a gente comentou há pouco que a ingestão do álcool aumenta a produção da urina?

Isso faz com que o organismo perca líquido de um jeito que nem o consumo maior de água consegue compensar.

Entre outros problemas, a pele fica ressecada. E é possível que ela acabe interferindo na qualidade da cicatrização.

Ou seja, pode comprometer inclusive o resultado estético.

 

Qual é o tempo necessário para a abstinência alcoólica?

O tempo de abstinência depende de cada procedimento e de cada paciente. O que você deve é ouvir a recomendação do seu médico.

Se ele pedir que você fique uma semana antes e depois da sua plástica sem bebida alcoólica, siga rigorosamente essa orientação.

Não tome nem meio copinho de cerveja, imaginando que não deve fazer tanto mal assim.

Aqui no Rio Day Hospital, antes de sermos especializados em cirurgias de pequenos e médios portes, somos especializados na qualidade da vida humana.

Nosso desejo é que você possa bebemorar, sim, o resultado estético. Mas só depois que for permitido.

Agilize sua Internação