Presentes em cerca de 40% da população brasileira, com predominância nas mulheres (45% contra 30% nos homens), as varizes são um tema sempre presente. 

Entre as questões que surgem, muita gente pergunta se deve ou não operá-las. 

O que está em jogo, muitas vezes, não é só o lado estético, mas até risco de embolia pulmonar, por exemplo. 

Continue lendo esse conteúdo que o Rio Day Hospital organizou para você. E veja se está na hora de procurar um cirurgião.

O que são varizes?

No geral é fácil reconhecer as varizes. São aquelas veias dilatadas, meio tortuosas e azuladas, que surgem nos membros inferiores.

Apesar de comuns, elas assumem diversos aspectos e provocam sintomas igualmente variados. Por exemplo, podem:

  • Ter tamanhos pequenos, médios ou grandes;
  • Aparecer aglomeradas, em grande quantidade, ou isoladas;
  • Ser indolores;
  • Provocar desconforto a ponto de a pessoa ter que deixar as pernas descansando para cima;
  • Formar edemas;
  • Causar dores, coceiras e queimações e, eventualmente, o quadro evoluir para uma embolia pulmonar etc..

Por que as varizes surgem?

As veias dos membros inferiores têm válvulas que se abrem e se fecham. A intenção desse movimento é que o sangue que chega ali consiga retornar ao coração. 

Mas, por causas variadas – que incluem genética, gravidez, idade, obesidade, uso de pílulas anticoncepcionais e outras –, essas válvulas começam a perder a eficiência. 

Com isso, o sangue fia parado nas veias e, por conta da pressão, elas dilatam. 

Em que casos as varizes são preocupantes?

As varizes merecem preocupação no momento em que as veias passam a ter uma aparência muito inchada e os sintomas começam a prejudicar a vida da pessoa.

De qualquer forma, desde o início, elas devem ser tratadas. Não em função do lado estético, mas porque é comum que o quadro evolua e traga complicações.

Qual o melhor tratamento?

Essa questão deve ser avaliada junto com seu angiologista. 

Nos casos de predisposição genética, antes mesmo de as varizes surgirem, é recomendado que a pessoa tenha uma rotina de atividades físicas preventivas, de preferência com caminhadas diárias de 30 minutos. 

Muitas vezes a solução mais adequada é o uso de meias elásticas, que comprimem as veias e, com isso, facilitam o bombeamento do sangue. Mas, mesmo as meias precisam ser prescritas por um especialista. 

Quando a cirurgia é o melhor?

Normalmente as recomendações para a cirurgia envolvem:

  1. Casos estéticos – para melhorar a aparência e principalmente prevenir o agravamento do quadro;
  2. Casos funcionais – quando a dilatação das veias começam a provocar sintomas físicos;
  3. Casos urgentes – quando a pessoa dá sinais de inflamação da safena magna na coxa com progressão para a crossa da safena na virilha. Isso é grave porque pode levar à embolia pulmonar.

Clinicamente, a indicação é para: 

  • Varizes com diâmetro de 4mm ou mais;
  • Quando além do diâmetro acima, a pessoa tem edemas (inchaço por excesso de líquidos);
  • Quando existem pigmentação e eczema (inflamação na pele); ou
  • Quando o paciente tem uma úlcera aberta. 

Como funciona a cirurgia?

A operação é relativamente simples. O médico interrompe os pontos de refluxo do sangue e retira as veias superficiais dilatadas.

Se esta é a solução mais indicada para o seu caso, você sabe que pode contar com o Rio Day Hospital. Nossa estrutura foi desenvolvida especialmente para cirurgias deste porte, como alternativa aos problemas de infecções e de redução dos crescentes custos das internações.

Agilize sua Internação