O melanoma pode começar como uma pinta ou uma mancha que aparece sobre a pele, representando algo não exatamente inofensivo. Na verdade, o melanoma é um tipo de câncer de pele que é responsável por cerca de 30% dos tumores malignos no Brasil, segundo números do Inca (Instituto Nacional do Câncer).

Apesar de representar apenas 3% de neoplasias malignas na pele, ou seja, do crescimento do número de células em determinada região do corpo, o melanoma é considerado um dos tipos mais perigosos de câncer nesta região do corpo, devido a sua capacidade de metástase que acontece quando do espalhamento de um câncer para outros órgãos.

Acompanhe esta publicação do Rio Day Hospital, clínica especializada em cirurgias no Rio de Janeiro, para saber mais sobre esse tipo de câncer de pele.

 

Como se origina o melanoma?

O câncer de pele melanoma tende a ser mais frequente em áreas que ficam mais expostas ao sol pelo fato de que ele tem origem nos melanócitos.

Os melanócitos são as células responsáveis pela produção de melanina, pigmento marrom que determina a cor da pele dos indivíduos. Por isso, o melanoma é mais comum em pessoas de pele branca, apesar de poder também aparecer em pessoas de pele negra.

Esse tipo de câncer de pele pode aparecer em qualquer região do corpo, inclusive em mucosas, membranas que revestem internamente alguns órgãos do corpo que têm contato com o meio externo, como boca e nariz.

Assim, o melanoma primeiro pode aparecer como uma pinta, mancha ou sinais e, desta maneira, evoluir para o quadro de câncer.

Na maioria das vezes, os melanomas aparecem na cor marrom ou preta, mas alguns podem ser pigmentados aparecendo nas cores rosa, bege ou branca.

 

Em que partes do corpo aparecem os melanomas?

Como dito no tópico anterior, qualquer parte do corpo revestida por pele ou mucosa pode ser alvo do melanoma, inclusive pescoço, rosto, unhas, sola dos pés e palmas das mãos.

Em homens, no entanto, é mais comum o aparecimento de melanomas na região do tronco. Em mulheres, nas pernas.

Entretanto, não é incomum o aparecimento de melanomas em outras partes do corpo, como órgãos genitais, região anal, olhos e boca, embora sejam menos frequentes que os melanomas de pele.

 

Estágios dos melanomas

A detecção de um melanoma em suas fases iniciais configura uma boa possibilidade de tratamento, com altas taxas de cura. Por isso, é importante procurar um médico no momento que qualquer sinal ou mancha na pele for percebido. Desta maneira, o especialista poderá identificar a gravidade do melanoma e planejar melhor o tratamento, feito, na maioria das vezes, por meio de cirurgias para sua retirada.

 

Estágio 0 ou melanoma in situ

Melanócitos são encontrados na camada mais externa da pele e as células de melanoma ainda estão todas contidas em uma mesma região, pois ainda não se espalharam, nem cresceram em camadas mais profundas da pele.

Estágios 1 e 2

Os melanomas possuem entre 1 e 4 milímetros de espessura e não se espalharam para outros tecidos.

Estágio 3

Aqui, independente da espessura, o melanoma já se espalhou para áreas próximas de onde começou a se desenvolver, mas não mais do que a dois centímetros de distância do tumor primário.

Estágio 4 ou melanoma metastático

Forma mais grave de melanoma câncer de pele. Se dá quando tumores do melanoma antes localizados nas camadas mais externas da pele invadem camadas mais profundas acessando outras partes do organismo, como cérebro, fígado, gânglios linfáticos, ossos e pulmões. Por isso, neste estágio, o melanoma pode levar à morte.

 

Através do avanço de tecnologias, o tratamento por cirurgias é o mais indicado e deve ser feito apenas nos estágios iniciais para levar à cura do paciente. Nos casos mais avançados, o que se faz é evitar a evolução do câncer para aumentar a sobrevida com qualidade do indivíduo.

O Rio Day Hospital é uma clínica no Rio de Janeiro que possui a infraestrutura necessária para médicos e pacientes que precisem de um espaço seguro e equipado com tecnologia para realizar as cirurgias de melanoma. Acesse o site.

Agilize sua Internação